Blog

A Microsoft disponibilizou para Android e Linux uma versão de avaliação e com acesso restrito do Window Defender, agora denominado Microsoft Defender ATP (Advanced Threat Protection).

A atualização que corrige esta vulnerabilidade crítica foi lançada pela Samsung esta semana.

A vulnerabilidade em questão foi descoberta por investigadores de segurança da Google em fevereiro deste ano e está presente apenas no sistema operativo Android modificado pela Samsung para uso nos seus smartphones.

Está a ser distribuída, nas atualizações de segurança de fevereiro, a correção para uma vulnerabilidade de Remote Code Execution no Bluetooth de dispositivos com Android 8.0, 8.1 e 9.0.

Esta vulnerabilidade no Android afeta praticamente todas as versões do sistema operativo e encontra-se a ser ativamente explorada por dezenas de aplicações maliciosas.

Uma vulnerabilidade na aplicação Câmara Google deixou milhões de smartphones Google e Samsung expostos à possibilidade de uma entidade maliciosa tirar fotos, gravar vídeos, fazer download de imagens ou videos, ouvir chamadas de voz, extrair a localização GPS, etc.

Luis Corrons, colaborador da Avast, afirmou ter testado todas as aplicações de lanterna que já alguma vez estiveram na Play Store (ao todo são 937 aplicações) e detetou que muitas delas pedem permissões em excesso.

Sete delas são apenas malware e em média cada uma delas pede 25 permissões!